segunda-feira, 20 de novembro de 2017

UMA FLOR



  
UMA FLOR

Eu te vejo desse jeito:
não como o fruto,
mas como a flor
que o antecede,
que distribui amor,
alegria, harmonia e paz.
Aliás, do amor é um símbolo,
o mais bonito.
Eu te vejo desse jeito:
Como uma bela flor
que está sempre presente,
porque dela outra nasce,
e se perpetua,
seja de que forma for.
Uma flor perfeita,
Que, agora, minha vida enfeita
e me deixa muito feliz.

domingo, 12 de junho de 2016

CASTELO DE AREIA


CASTELO DE AREIA

Construí um castelo de sonhos
bem pertinho de onde principia o seu nome,
na mesma praia onde ela me esperava
sentada na pedra à beira do cais,
ansiosa para a gente se amar.
Um jardim onde morava a flor mais bela,
inspiração do meu canto em poesia
pelo amor eterno que prometia.
O castelo de areia, tão sólido como imaginei,
escorreu entre minhas mãos, de repente,
quando tentei segurar junto ao meu peito,
mas o abraço inseguro, ferido e sem jeito,
não impediu se esvaísse a morada do nosso amor.

FELIZ POR AMAR


 
FELIZ POR AMAR

Feliz quem ama,
e mantém acesa essa chama,
para iluminar o tempo sombrio
e aquecer o peito no frio.
Mesmo que o objeto do desejo
esteja em outro lugar no mundo,
longe do alcance da mão,
e impossível de alcançar com a visão,
continua a carregar esse amor
no enredo dos pensamentos,
ao aconchego do leito
para mantê-lo sempre vivo
morando no coração.

terça-feira, 26 de abril de 2016

O AMOR NÃO MORRE





O AMOR NÃO MORRE

O verdadeiro amor não morre.
Às vezes, por um motivo qualquer,
fica bem guardado num compartimento especial,
resquício de uma lembrança boa e bela,
como se fosse uma sementinha, o início.
Só deixa de ficar mostrando- se para o mundo
como uma linda flor, cheia de vida e orgulho.
Às vezes, faz a gente sonhar, como gestante,
e faz o rosto iluminar com um sorriso muito feliz.
É certo que não morre. Resiste ao inverno
e pode florescer para enfeitar outras primaveras.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

A OUTRA PARTE DA MAÇÃ






A OUTRA PARTE DA MAÇÃ
Quando lhe vi pela primeira vez,
logo adivinhei o que estava por vir:
atacou-me uma comichão,
delicioso frenesi,
um frisson, querer demais.
Eu descobri, sabe o que?
Apaixonei-me por você.
Ah Linda menina!
Tenra e doce como a fruta,
cujo mel alimenta o meu desejo.
Mesmo quando não acontece
o encontro com a carne que me apetece,
eu sei que sempre vou amar
e só me complemento,
quando posso juntar
o que você guarda contigo:
a outra parte da minha maçã.

domingo, 24 de janeiro de 2016

PINTURA A DEDO



PINTURA A DEDO

Hoje eu peguei uma fotografia
e fiquei admirando o meu amor.
Uma menina cismadinha,
ciumenta que ela só.
Delineie com a ponta do indicador
cada traço do seu corpo tão querido.
Tapei os olhinhos desconfiados
e os lábios inquisidores.
Com muito carinho desenhei
um coração entre os seios.
Depois acompanhei as curvas
sinuosas até abaixo da cintura.
Desci pelas coxas bem torneadas,
até os pés delicados
e subi de volta, até encontrar
a bela flor do seu corpo.

IMAGINE



IMAGINE

Imagine se tudo acontecesse assim
como é tão fácil imaginar.
Imagine se fosse tão fácil esquecer um amor,
imaginar que não existiu, que não aconteceu.
Imagine se fosse tão fácil apagar como se faz com grafite
as marcas que ficam na memória, lembranças felizes.
Imagine se fosse tão fácil como os efeitos da magia:
a  palavra mágica transforma  a realidade.
Imagine que é tão fácil imaginar
e imagine, para o bem viver,
muitas outras formas de amar a quem, imagine!
Nem imagina viver sem te amar.